domingo, junho 17

Eu amo Geraldo Vandré!

Quem não conhece Geraldo Vandré não conhece NADA!

Depois é só Chorar
Geraldo Vandré

Ama que tudo é só amar
Sonha que a vida é só sonhar
Toma do amor tudo que é bom
Toma depressa enquanto é bom
Que depois o amor é só chorar

Ama que a vida é só amar
Sonha que tudo é só sonhar
Toma do amor tudo que é bom
Toma depressa
Enquanto é bom
Que depois o amor é só chorar
Sim, depois o amor é só chorar
Depois o amor é só chorar.
______________________________________
Tristeza de Amar
Geraldo Vandré e Luiz Roberto


Tua tristeza não é de amar
Vem que a beleza pode acabar
E é só no amor que o amor vai chegar

Ah, inda que o amor nos faça chorar
Vive o teu bem
E vive a cantar
Boa é a tristeza
E a dor que é de amar

Quem não tem um bem
Não tem onde ir
E a vida vai e vem sem sair
De uma dor sem fim de não ter alguém
Por quem partir, sofrer e sorrir
Ai, vê
Tua tristeza não é de amar
Vem que a beleza pode acabar
E é só no amor que o amor vai chegar.
______________________________________
Fica Mal com Deus
Geraldo Vandré

Fica mal com Deus
Quem não sabe dar
Fica mal comigo
Quem não sabe amar

Pelo meu caminho vou
Vou como quem vai chegar
Quem quiser comigo ir
Tem que vir do amor
Tem que ter pra dar

Vida que não tem valor
Homem que não sabe dar
Deus que se descuide dele
O jeito a gente ajeita
Dele se acabar

Fica mal com Deus
Quem não sabe dar
Fica mal comigo
Quem não sabe amar.
________________________________
Ninguém Pode Mais Sofrer
Geraldo Vandré e Luiz Roberto

Quem vai me escutar?
Quem vai me entender?
Ninguém pode mais sofrer
Quem vai me escutar?
Quem vai me entender?
Ninguém pode mais sofrer
Amor é pra dar
Viver pra viver
Ninguém pode mais sofrer

Há numa canção
Muito de ilusão
Mas nessa tristeza
Meu samba é certeza
De que um dia
O mundo a cantar
Também vai dizer
Ninguém pode mais sofrer.
___________________________________
Quem Quiser Encontrar o Amor
Geraldo Vandré e Carlos Lyra

Quem quiser encontrar o amor
Vai ter que sofrer
Vai ter que chorar
Amor assim não é amor
É sonho, é ilusão
Pedindo tantas coisas
Que não são do coração
Quem quiser encontrar o amor
Vai ter que sofrer
Vai ter que chorar

Amor que pede amor
Somente amor
Há de chegar
Pra gente que acredita
E não se cansa de esperar
Feliz então sorrindo
Minha gente vai cantar
Tristeza vai ter fim
Felicidade vai ficar

Quem quiser encontrar amor
Vai ter que esperar
Vai ter que esperar.
_________________________________
Pequeno Concerto que Virou Canção
Geraldo Vandré

Não
Não há por que mentir ou esconder
A dor que foi maior do que é capaz meu coração
Não
Nem há por que seguir
Cantando só para explicar
Não vai nunca entender de amor
Quem nunca soube amar
Ah...
Eu vou voltar pra mim
Seguir sozinho assim
Até me consumir
Ou consumir
Toda essa dor
Até sentir de novo
O coração
Capaz de amor.

Maria Rita
Geraldo Vandré

Pego a viola, me lembro dela
Toco a viola, só quero ela
Só mesmo Rita na vida aflita
Quando se agita em laços de fita
Traz alegrias pro meu cantar

Pego a viola, me lembro dela
Toco a viola, só quero ela
Pego a viola...

Laços de fita na vida aflita
Só mesmo Rita quando se agita
Traz alegria pro meu cantar
Na vida aflita quando se agita
Só mesmo Rita em laços de fita
Traz alegrias pro meu cantar
Quando se agita só mesmo Rita
Em laços de fita na vida aflita
Traz alegrias pro meu cantar.

De Serra, de Terra e de Mar
Geraldo Vandré, Theo de Barros e Hermeto Pascoal

Eu sempre quis ser contente
Eu sempre quis só cantar
Trazendo pra toda gente
Vontade de se abraçar
Eu tinha no sol mais quente
A terra pra me alegrar
E a serra florando em frente
Lavava os seus pés no mar
E não era de ser feliz
Não era de só cantar
Quem tinha tudo o que quis

Se era pouco o que a gente tinha
Por pouco porém convinha
A vida inteira trocar

Mas um dia tudo mudou
A vida se transformou
E a nossa canção também.
___________________________________
Cantiga Brava
Geraldo Vandré

O terreiro lá de casa
Não se varre com vassoura
Varre com ponta de sabre
Bala de metralhadora

Quem é homem vai comigo
Quem é mulher fica e chora
Tou aqui, quase contente
Mas agora vou-me embora

Como a noite traz o dia
Com tristeza ou com demora
Terá quem anda comigo
Sua vez e sua hora

O que sou nunca escondi
Vantagem nunca contei
Muita luta já perdi
Muita esperança gastei
Até medo já senti
E não foi pouquinho, não
Mas fugir, nunca fugi
Nunca abandonei meu chão.
______________________________
Ventania
Geraldo Vandré e Hilton Accioly

Meu senhor, minha senhora
Vou falar com precisão
Não me negue nessa hora
Seu calor, sua atenção
A canção que eu trago agora
Fala de toda a nação
Andei pelo mundo afora
Querendo tanto encontrar
Um lugar pra ser contente
Onde eu pudesse mudar
Mas a vida não mudava
Mudando só de lugar

Que a morte que eu vi no campo
Encontrei também no mar
Boiadeiro, jangadeiro iguais
No mesmo esperar
Que um dia se mude a vida
Em tudo e em todo lugar

Pra alegrar eu tenho a viola
pra cantar, minha intenção
Pra esperar tenho a certeza
Que guardo no coração
Pra chegar tem tanta estrada
Pra correr meu caminhão

Já soltei o meu cavalo
Já deixei a plantação
Eu já fui até soldado
Hoje muito mais amado
sou chofer de caminhão

Já gastei muita esperança
Já segui muita ilusão
Já chorei como criança
Atrás de uma procissão
Mas já fiz correr valente
Quando tive precisão
Amor pra moça bonita
Repeito pra contra-mão
Saudade vira poeira
Na estrada e no coração
Riso franco, peito aberto
Sou chofer de caminhão

Se você não visse certo
Se não ouve o coração
Não se chegue muito perto
Não perdôo traição
Riso franco, peito aberto
Vou cantar minha canção
De setembro a fevereiro
O que vi não vou negar
Rodando país inteiro
Norte, sul, sertão e mar
Aprendi ser tão ligeiro
que ninguém vai segurar

Fui vaqueiro e jangadeiro
No campo e no litoral
Cantador serei primeiro
Cantando não por dinheiro
Por justo anseio geral
Cantador serei primeiro
Cantando não por dinheiro
Por justo anseio geral
Cantando por justo anseio geral.
________________________________________
O Plantador
Geraldo Vandré e Hilton Accioly

Quanto mais eu ando
Mais vejo estrada
Mas se eu não caminho
Não sou é nada
Se tenho a poeira
Como companheira
Faço da poeira
O meu camarada

Se tenho a poeira
Como companheira
Faço da poeira
O meu camarada

O dono quer ver
A terra plantada
Diz de mim que vou
Pela grande estrada:
"Deixem-no morrer,
Não lhe dêem água,
Que ele é preguiçoso
E não planta nada."

E Eu que plantei muito
E não tenho nada
Ouço tudo e calo
Na caminhada
Deixem que ele diga
Que eu sou preguiçoso
Mas não planto em tempo
Que é de queimada
Deixem que ele diga
Que eu sou preguiçoso
Mas não planto em tempo
Que é de queimada.
_____________________________________
Canção Nordestina
Geraldo Vandré

Que sol quente, que tristeza
Que foi feito da beleza
Tão bonita de se olhar
Que é de Deus e a Natureza
Se esqueceram com certeza
Da gente desse lugar

Olhe o padre com a vela na mão
Tá chamando pra rezar
Menino de pé no chão
Já não sabe nem chorar
Reza uma reza comprida
Pra ver se o céu saberá
Mas a chuva não vem não
E essa dor no coração
Ai, quando é que vai se acabar
Quando é que vai se acabar?
_____________________________________
Você que não Vem
Geraldo Vandré

Onde vai você
Que não vem
Onde vai você
Que não vem
Você que chegou chorando
Comigo viveu sonhando
E depois partiu
Deixando aqui o seu bem
Fazendo da tristeza
O bem maior que a vida tem.

Vou procurar felicidade
Deixar toda a tristeza
Viver só de saudade
Das coisas que esse amor
Somente prometeu
Ficou nas promessas
Tanto tempo se perdeu
Ah! Se perdeu.
_______________________________________
Se a Tristeza Chegar
Geraldo Vandré e Baden Powell

Se a tristeza chegar
E seu coração
Sozinho encontrar
Você vai sofrer
Você vai chorar
Mas se a tristeza chegar
E você quiser
E você lembrar
Tanta gente aí de maior tristeza
Tristeza no olhar
De só trabalhar
Pra depois dormir
Depois acordar
E trabalhar
Se você quiser
Se você lembrar

Você vai saber
Nunca mais chorar
Que o amor mais lindo vai ensinar
Que todos os tristes
Querendo juntos
Toda a tristeza
Vai se acabar.
_________________________________________
Sonho de Amor e Paz
Vinicius de Moraes e Baden Powell

Deve haver
Num canto qualquer
Uma ilha
Ao abrigo da dor
Onde um homem e uma mulher
Possam ter seu amor
Um lugar para ser feliz
Sem ninguém
Feito para dois
Onde nunca se fale jamais
E o tempo fugaz
Não diga depois
E o amor seja sempre paz.
____________________________
Terra Plana
Geraldo Vandré

Meu senhor, minha senhora...

Me pediram pra deixar de lado toda tristeza
Pra só trazer alegrias
E não falar de pobreza
E mais: prometeram que se eu cantasse feliz
Agradava com certeza
Eu que não posso enganar
Misturo tudo que vi
Canto sem competidor
Partindo da natureza do lugar onde nasci
Faço versos com clareza
A rima ferro? e tristeza
Não separo dor de amor
Deixo claro que a firmeza do meu canto
Vem da certeza que tenho
De que o poder que cresce sob a pobreza
E faz dos fracos riqueza
Foi que me fez cantador

Meu senhor, minha senhora
Vou indo este mundo afora
Num canto que é tão valente
E mesmo se está contente
Fala sempre a toda hora
Quase num tom de quem chora
Eu sou de uma terra plana
De um céu fundo e um mar bem largo
Preciso de um canto longo
Pra explicar tudo o que digo
Pra nunca faltar comigo
E lhe dar tudo que trago

Aos pés de muitas igrejas
Lá você vai encontrar
Esperança e caridade
Querendo se organizar
Uns cegos pedindo esmola
E a Terra inteira a rezar

Se um dia eu enfrentar
Não se assuste capitão
Só atiro pra matar
E nunca maltrato não
Na frente da minha mira
Nâo há dor nem solidão
Que não passe um castigo
Que a Deus cabe catigar
Que se não castiga Ele
Não quero eu Seu lugar
Apenas atiro certo
Na vida que é dirigida
Pra minha vida tirar.
__________________________________
Companheira
Geraldo Vandré

Meu canto está tão contente
Nunca mente o canto meu
Olho a vida bem de frente
O meu cantar nunca escondeu

Falo muito de tristeza
Que tristeza sempre vem
Quando penso em tantas vidas
Que de seu nem vida tem

Mas agora sou feliz
E meu canto vem e diz
Encontrei a companheira
Mas pra minha vida inteira
Amada derradeira.
______________________________________________
Achei um blog sobre Vandré.

3 Comments:

Blogger Bruno Ribeiro said...

Uma paixão em comum. Geraldo Vandré, sempre, em qualquer hora do dia ou lugar, me faz chorar copiosamente.

julho 05, 2007 1:59 PM  
Blogger Comuna Futurista said...

Na MPB não há nada como Vandré.
Até por isso virou lenda.
A profunda beleza e a tristeza, a firmeza de sua música são transcedentes.
Sem tirar, é claro, o caráter revolucionário, fundamental de sua obra.

Salve Geraldo Vandré!

junho 07, 2010 2:53 AM  
Blogger Rick Naty said...

Muuito OBRIGADO por esta lembrança.
Nestes tempos de ditadura midiatica e importante ainda ter esperanças.
MUITOS BEJIOS NO SEU CORAÇÂO

Ricardo G Lombardo

agosto 18, 2011 12:33 AM  

Postar um comentário

<< Home