domingo, março 12

Bienal do Livro

Amigos, só mesmo uma bienal do livro pra me tirar da cama às 8 da manhã. Pois o único dia em que eu poderia ir, a princípio, era o dia da abertura, 9/3. E só até às 13 h. Então resolvi criar coragem pra madrugar (foi duro, pois tinha ido dormir às 5 da matina) e fui - claro que só consegui com o apoio, a companhia e a carona da minha querida amiga Simone!

Mas que sofrimento... em todos os sentidos. Primeiro porque surtei. Sim, a melhor definição é esta: surtei. Não consegui sair do primeiro estande - o meu predileto, talvez - o das editoras universitárias. Comprei livros maravilhosos, como o Dicionário Temático do Ocidente Medieval (Le Goff e Jean-Claude Schmitt), da Edusc. Pela metade do preço, não acreditei. E dá-lhe Guimarães: JGR: Metafísica do Grande Sertão, de Francis Utéza, Edusp, e O Léxico de Guimarães Rosa, de Nilce Sant´Anna Martins, Edusp. E num outro estande, pela bagatela de R$ 10,00, O Roteiro de Deus: Dois Estudos sobre Guimarães Rosa, de Heloisa Vilhena de Araújo, Mandarim. Três livrões enormes e muito apetitosos. Não vejo a hora de saboreá-los. E ainda O Diabo no Imaginário Cristão, de Carlos Roberto Nogueira, Edusc, e Metamorfoses do Mal - Uma Leitura de Clarice Lispector, de Yudith Rosenbaum, Edusp. Da Editora UFRJ comprei o belo Inventando Carnavais - O Surgimento do Carnaval Carioca no Século XIX e Outras Questões Carnavalescas. E deixei de comprar milhares de livros: como passei vontade, meu Deus!!

Depois de umas duas horas nesse estande, finalmente conseguimos dar uma voltinha, e o sofrimento continuou: dessa vez pelo peso que tivemos que carregar pelo resto da feira, com quinhentas mil sacolas. E haja tendinite. Meus dedos ficaram em frangalhos. E eu já não me sentia muito bem, o calor era insuportável. O ar-condicionado desligado, nossa, cheguei a ter a sensação de desmaio, tal o calor (e o cansaço)! E o ódio por não ser milionária.

E mais um livrinho aqui, um livrão ali, coisa e tal, e resolvemos dar aquela paradinha no estande do Sesc. Ah, pra quê. As coleções de CDs do programa Ensaio estavam pela metade do preço, R$ 49,00 cada caixa. Eu não tinha as três últimas, e lá vai barão... E o peso quintuplicou.

Ganhei um livro lindo da Si, sobre samba, e cometi, logo em seguida, minha maior e última insanidade do dia: dei um pulinho na Rocco e completei minha coleção de Clarice Lispector. Acredito ter a obra toda, agora. Por favor, não morram de inveja ;-)

E passamos muita vontade nos estandes do Memorial da América Latina, da Imprensa Oficial, da Ateliê Editorial, nos estandes de livros espanhóis (pobre Simone, quase morreu...) com tantos Cortázas e Rulfos, etc. Melhor nem comentar.

Mas apesar do calor excessivo foi um luxo ter a bienal só pra nós (claro, no primeiro dia, na primeira hora, estava vazia...).

Boa semana ;-)

2 Comments:

Blogger Szegeri said...

Rô, comprar é mole. Ler é que são elas...

março 17, 2006 4:56 PM  
Anonymous Roberta Cunha Valente said...

Sem dúvida, meu amor. Mas vc não acredita: já li dois. Estou numa fase muiiiito literária. Chega de bar ;-)

março 17, 2006 5:25 PM  

Postar um comentário

<< Home